The new Waze Wiki, aka Wazeopedia, is now live at Wazeopedia.waze.com! While this legacy wiki will remain accessible for the time being, it is no longer updated by the community. For the most up-to-date guidance, please visit your local Wazeopedia.

Please do not make any more updates to these legacy wiki pages, all future updates should be made in your country's local Wazeopedia.

Clock over a larger globe

Difference between revisions of "As melhores práticas de edição de mapa"

From waze
Jump to: navigation, search
m
m
Line 125: Line 125:
  
 
<center>[[Manual de edição|Voltar ao Manual de Edição]]</center>
 
<center>[[Manual de edição|Voltar ao Manual de Edição]]</center>
 +
 +
 +
[[Category:Brasil]]

Revision as of 03:26, 19 January 2013

Voltar ao Manual de Edição


No momento, estou aceitando sugestões via PM para o conteúdo desta página: tópicos de sugestões são bons, mas links para conversas perspicazes do fórum, ou até mesmo links para outras páginas do Wiki, seriam melhores. Eu não vou ser capaz de incorporar todas as sugestões, mas vou apreciar todas elas.

Objetivos Gerais

Usabilidade

Quando se trata do mapa, o primeiro e principal objetivo da edição é fornecer ao condutor um mapa que seja fácil de acompanhar em uma tela pequena, e para produzir instruções verbais sensíveis quando (e somente quando) elas forem necessárias.

Simplicidade

O objetivo não é modelar uma estrada física pista por pista. Se o fizer muitas vezes, criará uma situação de complexidade desnecessária - o que significará um mapa confuso, instruções verbais confusas, e muitas e muitas (e muitas!) manutenções extra de mapa.

Retenção

Como resultado das pessoas dirigindo ao longo das vias, os segmentos de estrada acabam retendo certas informações (velocidade média, por exemplo) que são usadas na otimização do percurso. Quando um segmento é eliminado, a informação é descartada. Se você tiver que escolher entre apagar um segmento todo emaranhado para criar outro em seu lugar ou desembaraçar o mesmo segmento e redesenhá-lo, escolha a segunda opção.

Aplicação prática

Pista dupla ou mão dupla?

Quando dividir, ou não, uma via de sentido (mão) duplo

Geralmente, somente rodovias são divididas em duas estradas de sentido único. Quando estiver fazendo a análise inicial para dividir ou "unir" uma via, considere estes pontos primeiro:

  1. Se uma via atualmente está funcionando sem alertas de problemas, deixe-a como está.
  2. Depois de estudar os critérios de quando dividir ou não uma via, se estes não forem suficientes para trazer certeza, considere enviar um Permalink da estrada para os fóruns de edição de mapas para conhecer a opnião dos outros editores.
  3. Procure evitar vias que ficam saltando entre divididas e unidas. Por exemplo, se a maioria da via é claramente dividida e somente poucas partes poderiam ser consideradas uma via única de mão dupla, considere mantê-la toda dividida. O contrário também vale.
  4. Dividir uma via de mão dupla em duas de sentido único torna as interseções desnecessariamente complicadas - o que significa que a exibição no cliente fica confusa, e os avisos sonoros podem tornar-se confusos e sem sentido.

A via deve ser dividida se:

  1. Exista pelo menos 5 metros de superfície não trafegável entre os sentidos da estrada. Isso significa um canteiro central de algum tipo, como cimento, árvores, ou apenas grama.
  2. As trilhas de GPS mostrem uma lacuna claramente definida entre as setas coloridas pela orientação do sentido da via ao nível de zoom de 100 m.
  3. Manobras de retorno são necessárias para entrar em vias transversais, devido a obstáculos ao cruzamento.
  4. Seja uma rodovia federal ou estadual de pista dupla, usando os tipos Major Highway ou Freeway

A via não deve ser dividida quando:

  1. Houver entre as pistas um canteiro central ou obstáculo não trafegável menor que 5 metros de largura (veja as excessões acima).
  2. O obstáculo entre as pistas opostas é interrompido na maioria das intercessões.
  3. Surgir uma pista lateral de retorno a esquerda. Dividir este tipo de via cria problemas quando as pessoas fazem o retorno da pista principal ou quando seguem em frente a partir da pista lateral.
  4. (apenas porque) O Google Maps ou outra fonte de mapeamento a mostra como uma estrada dividida.
Leftuturn.png
Não mapeie uma pista lateral de retorno, dividindo a<br\>principal. Mapeie apenas o retorno, como aqui.

(Eu acredito firmemente que, para cada milha de estrada que o Gerente de Área queira dividir em estradas duplicadas, ele deveria primeiro mesclar um quilômetro de estradas duplicadas de volta em uma estrada de sentido duplo. Confira o que está envolvido. Isso constrói o caráter).

Como "desdividir" duas estradas de sentido único

Desculpe dizer isso, mas não há nenhuma maneira fácil de fundir duas estradas de sentido único de volta para uma estrada de sentido duplo - esse é o motivo pelo qual você deve sempre pensar, e muito, antes de dividir uma estrada. E então, pensar um pouco mais.

Quando você se deparar com uma estrada em sua área que foi dividida, mas não deveria ter sido - basta olhar para a maior concentração de relatórios de problemas, e você vai encontrá-la - você terá uma grande cirurgia de mapa diante de você. Basicamente, para o todo comprimento da estrada, você terá:

  1. exclua os segmentos da via de apenas um lado, incluindo os segmentos que ligam ambos;
    • para escolher o lado, reduza o zoom até ver todo o comprimento da via, imagine uma linha ligando o início ao fim da mesma, observe seu direcionamento, e escolha a via da esquerda. Desta forma pelo menos uma via será sempre preservada, caso outros usuários fiquem trocando de uma abordagem para outra.
    • se a linha imaginária for horizontal, exclua a via do lado inferior.
    • se a via for circular (início e fim coincidentes), exclua a via interna.
  2. remova todas as junções "órfãs";
  3. mude o sentido dos segmentos preservados para sentido duplo, e marque a opção "Separating line" (linha separadora);
  4. repare a conectividade de todas vias que já estavam ligadas à preservada;
  5. conecte e configurare a conectividade de todas as estradas que estavam ligadas a pista deletada;
  6. certifique-se de que todos os novos segmentos bidirecionais estão ligados, e;
  7. mova os novos segmentos bidirecionais para o meio da estrada.

Não é difícil uma vez que tenha passado pelo processo algumas vezes. Aviso: se você decidir ser esperto e editar as propriedades da estrada de vários segmentos ao mesmo tempo, familiarize-se primeiro com os problemas conhecidos relacionados à edição em massa. Isso pode ser feito - mas se você não tiver cuidado, verá que todos os segmentos de estrada foram revertidos para rua... No Alabama... E que todos os nomes alternativos das estradas serão perdidos. Gostaria de estar brincando.

Como dividir uma estrada de sentido duplo

Basicamente, é uma operação análoga a anterior, no entanto, para promover alguma preservação de dados, caso usuários fiquem alternando entre uma implementação e outra (pista dupla ou pista simples), é interessante padronizar a criação:

  • reduza o zoom até ver todo o comprimento da via, imagine uma linha ligando o início ao fim da mesma, observe seu direcionamento, e crie a nova via à esquerda da original;
    • se a linha imaginária for horizontal, crie uma via no lado inferior.
    • se a via for circular (início e fim coincidentes), inclua uma via interna.

Estradas com pedágio

Estradas com pedágios podem ser criadas marcando a caixa "Tool road", nas propriedades do seguimento. Marque seguimentos como "Tool road" somente se:

  • Há uma cabine de pedágio, transmissor automático ou outro dispositivo de cobrança, dentro ou nas extremidades daquele único seguimento (não marque toda a via, apenas um seguimento)
  • Não há outra maneira de passar pelo seguimento sem pagar uma taxa (não marque seguimentos com saída ou retorno)

No caso de uma ponte que é cobrada apenas em uma direção, divida a estrada onde a taxa é cobrada e marque somente o seguimento com a cabine de cobrança.

Não se deve criar todas as pistas ou faixas de uma praça de pedágio. Para isso crie um Marco do tipo Tool booth em toda essa área restrita de múltiplas faixas que têm o objetivo único de dividir o fluxo pelas cabines de pedágio. Mantenha a mesma quantidade de pistas do trajeto anterior e adicione somente os desvios ou retornos adicionais.

Estacionamentos

Mapear estacionamentos serve para dois propósitos:

  1. permite ao Waze calcular direções porta a porta, dentro da quadra.
  2. permite ao aplicativo Waze sair da via principal, impedindo relatórios de erro inadequados.

Ao criar Marcos (landmarks) de Estacionamento, não confunda com Garage (oficina)

Shopping Centers

Quando mapear um grande quarteirão de estacionamento (como um shopping center), mapeie somente o seguinte:

  1. Vias que se ligam às entradas do quarteirão
  2. Pistas que passam em frente às entradas das lojas
  3. Pistas que passam próximas às vias externas a áerea de estacionamento (para prevenir que os carros trafegando pelo estacionamento, sejam considerados como na via externa, enviando informação incorreta de velocidade)
  4. Pistas primárias que servem para deslocar de uma áerea a outra da quadra

Lembre-se que as metas são usabilidade e simplicidade. Quando em dúvida, imagine-se em um carro, em vários pontos, e pergunte-se qual seria o melhor caminho para chegar uma loja do outro lado da quadra, ou para sair dali de volta à via principal, com tão poucas conversões quanto possível. Você pode ligar a camada de GPS para ver o tráfego mais recente (atalho shift+G), para ajudar a determinar qual a melhor seção a mapear.

Especialmente, não mapeie todas as pistas existentes, e muito menos cada uma das vagas (alguém já tentou fazer!). Isto não tem utilidade além de embotar o mapa, confundir direções e criar uma carga desnecessária no hardware do cliente e servidor.

Lembre-se que a usabilidade e simplicidade estão em primeiro lugar. Seu tempo e experiência em edição são mais necessários em muitos outros lugares no mapa.<br\> <br\> Toda a área privada de estacionamento de veículos deve estar contida em um Marco do tipo Parking Lot. A projeção da planta baixa do prédio de lojas do Shopping deve corresponder a um Marco do tipo Mall/Shopping Center acompanhando seu contorno.

ParkingLotRoad ShoppingCenter.png Mallmap.png
Não se deve mapear todas as pistas de um Estacionamento. Não se deve mapear toda a quadra como Shopping, mas conforme a especificidade dos prédios.

Pequenos lotes de estacionamento

Lotes de estacionamento que servem a um pequeno número de negócios devem ser mínimos: apenas o suficiente para dar ao motorista instruções corretas para entrar e sair do lote. Lotes muito pequenos com apenas uma entrada e saída devem ser representados por um único seguimento cruzando diagonalmente a área de estacionamento. Cuidado com saídas de Estacionamentos que tenham uma manobra restrita (tipicamente proibido virar a esquerda). Devido ao modo que Waze calcula o roteamento aplicando penalidades, se há somente um meio de sair de um Estacionamento, ele pode levá-lo a tomar esta manobra proibida a esquerda.

Atendimento "drive-through"

Porque estes lotes podem ser estreitos e congestionados, com vias de mão única, o método mais recomendado de representá-los é através de apenas uma via única em laço. Se o lote tem uma entrada e saída coincidente, será necessário construir o laço usando dois seguimentos, pois as duas pontas de um seguimento não podem ser ligadas à mesma junção.

Uso da via tipo estacionamento (Parking Lot Road)

A via do tipo Estacionamento existe para permitir o mapeamento de quadras de estacionamento, desencorajando o servidor de usá-las para navegação no lugar da rede de estradas.

O Waze mudou o modo que as vias de estacionamento são roteadas em Junho de 2012. Vias de Estacionamento têm uma penalidade quando transitando dela para uma via de outro tipo. Esta penalidade diminui a chance de que o Waze faça o roteamento através de um estacionamento como atalho, mas permite uma melhor navegação para dentro e para fora dele.

Todos os seguimentos utilizados para mapear um estacionamento, devem ser do tipo Parking Lot, não devendo misturá-los com outros tipos.


Voltar ao Manual de Edição